Feeds:
Posts
Comentários

Seis anos….

…se passaram! Muitas coisas vividas, sentidas, sofridas, choradas, idealizadas e não realizadas!

Vidas cruzadas, erros, tentativas de acertos, precipitações, orgulho, MEDO, sonhos frustados, racionalidade não sendo 100% racional…confusão, reaproximação, desejo, mágoa, decepção, mais decepção…decepção em excesso! 

Pensamentos monotemáticos, vida em movimento, tentativas frustadas de felicidade, demonstrações de companheirismo e amor…isolamento, noites em claro, lágrimas, dor no peito, sensação de fracasso, longe dos olhos, perto do coração, encontros inesperados…esperança, destino, acreditar nele….desapego, declarações inesperadas…MEDO de acreditar, certeza de que não valia a pena, de que era errado, de que um dia passava….não passou!!!

Mas…agora TEM que passar!!! Agora vai passar, afinal, não existe plano B, C, D…não existe nada! 

Apenas um sentimento singular! Unilateral! Individual! Impede de dormir, de seguir a vida, de ser feliz!

Coração aberto, sentimentos expostos, emoção x razão….vontade de viver a realidade que não pertence! 

Desistência! Aperto no peito! Vontade de mergulhar de cabeça, corpo, alma e coração…covardia!

Seis anos depois…resignação! 

Repensando a vida

Em tempos de twitter e facebook o blog ficou esquecido. Os longos textos perderam espaço para os posts compactados. Os poucos caractéres adicionados de imagens e vídeos instantâneos e a opção de selecionar quem pode vê-los dominaram tudo.

Mas, de vez em quando, dá vontade de escrever! De colocar no papel, ops, no blog, os pensamentos e devaneios dos quase 34 anos de vida. Agora, é um momento assim! Deu vontade!

Quase um mês de casa nova, de rotina nova…de nova vida!!! Minha casa continua do mesmo jeito: sem guarda-roupa, tudo jogado no chão do segundo quarto, sem faxineira, sem Telecine, fogão e máquina de lavar quebrados…mas simplesmente deliciosa. É o meu refúgio, meu cantinho para recarregar as energias que nas últimas semanas foram sugadas com intensidade!

E nesses momentos de fragilidade o pensamento voa, as lembranças batem à porta, os arrenpedimentos rodeiam e me fazem pensar o que teria sido se…se tivesse aceitado aquela proposta, que tivesse sido menos radical com aquela pessoa, se tivesse ignorado algumas atitudes que achei imperdoáveis, se tivesse jogado tudo para o alto, se tivesse julgado menos…se tivesse me permitido!

No último mês, o passado e o presente se misturaram novamente, mas tentei evitar as tentativas de aproximações e me deixar levar por tais situações. Aí, ontem à noite, num bar tomando cerveja com uma amiga, de repente veio a sessão flash back. Fui buscar lá atrás histórias e pessoas que pensava que estavam esquecidas. Hoje, tomando café com meu melhor amigo, me deparei resgatando novamente a mesma coisa.

Comentários e algumas fotos depois, bateu o vazio. Bateu também a vontade de ter feito tudo diferente e o medo de ter tomado a decisão errada nas duas ocasiões. Sem contar a vontade de pegar o telefone e tentar consertar o que tinha tudo para dar certo e não deu, mas deixou um frio na barriga e uma saudade imensa de tudo que foi bom.

E assim segue a noite na casinha…pensando, repensando e sentindo saudades!!!

Alguém especial

Texto do Ivan Martins, colunista da Época Online. Tão lindo e tão especial, que mesmo linkando, precisava publicar inteiro, para se um dia correr o risco de tirarem do ar, ter para o resto da vida!!!

 

“Ficar com muita gente é fácil”, diz um amigo meu, com pouco mais de 25 anos.

“Difícil é achar alguém especial”.

Faz algum tempo que tivemos essa conversa. Ele tentava me explicar por que, em meio a tantas garotas bonitas, a tantas baladas e viagens, ele não se decidia a namorar. Ele não disse que estava sobrando mulher. Não disse que seria um desperdício escolher apenas uma. Não falou em aproveitar a juventude ou o momento e nem alegou que teria dificuldade em escolher. Disse apenas que é difícil achar alguém especial.

Na hora, parado com ele na porta do elevador, aquilo me pareceu apenas uma desculpa para quem, afinal, está curtindo a abundância. Foi depois que eu vim a pensar que existe mesmo gente especial, e que é difícil topar com uma delas. Claro, o mundo está cheio de gente bonita. Também há pessoas disponíveis para quase tudo, de sexo a asa delta. Para encontrar gente animada, basta ir ao bar, descobrir a balada, chegar na festa quando estiver bombando. Se você não for muito feio ou muito chato, vai se dar bem. Se você for jovem e bonita, vai ter possibilidade de escolher. Pode-se viver assim por muito tempo, experimentando, trocando de gente sem muita dor e quase sem culpa, descobrindo prazeres e sensações que, no passado, estariam proibidos, especialmente às mulheres.

Mas talvez isso tudo não seja suficiente.

Talvez seja preciso, para sentir-se realmente vivo, um tipo de sensação que não se obtém apenas trocando de parceiro ou de parceira toda semana. Talvez seja preciso, depois de algum tempo na farra, ficar apaixonado. Na verdade, ficar apaixonado pode ser aquilo que nós procuramos o tempo inteiro – mas isso, diria o meu jovem amigo, exige alguém especial.

Desde que ele usou essa fatídica expressão, eu fiquei pensando, mesmo contra a minha vontade, sobre o que seria alguém especial, e ainda não encontrei uma resposta satisfatória. Provavelmente porque ela não existe.

Você certamente já passou pela sensação engraçada de ouvir um amigo explicando, incansavelmente, por que aquela garota por quem ele está apaixonado é a mulher mais linda e mais encantadora do mundo – sem que você perceba, nela, nada de especial. OK, a garota é bonitinha. OK, o sotaque dela é charmoso. Mas, quem ouvisse ele falando, acharia que está namorando a irmã gêmea da Mila Kunis. Para ele ela é única e quase sobrenatural, e isso basta.

Disso se deduz, eu acho, que a pessoa especial é aquela que nos faz sentir especial.

Tenho uma amiga que anda apaixonada por um sujeito que eu, com a melhor boa vontade, só consigo achar um coxinha. Mas o tal rapaz, que parece que nasceu no cartório, faz com que ela se sinta a mulher mais sensual e mais arrebatada do planeta. É uma química aparentemente inexplicável entre um furacão e um copo de água mineral sem gás, mas que parece funcionar maravilhosamente. Ela, linda e selvagem como um puma da montanha, escolheu o cara que toma banho engravatado, entre tantos outros que se ofereciam, por que ele a faz sentir-se de um modo que ninguém mais faz. E isso basta.

É preciso admitir que há gente que parece especial para todo mundo. Não estou falando de atores e atrizes ou qualquer dessas celebridades que colonizam as nossas fantasias sexuais como cupins. Falo de gente normal extremamente sedutora. Isso existe, entre homens e entre mulheres. São aquelas pessoas com quem todo mundo quer ficar. Aquelas por quem um número desproporcional de seres humanos é apaixonado. Essas pessoas existem, estão em toda parte, circulam entre nós provocando suspiros e viradas de pescoço, mas não acho que sejam a resposta
aos desejos de cada um de nós. Claro, todo mundo quer uma chance de ficar com uma pessoa dessas. Mas, quando acontece, não é exatamente aquilo que se imaginava. Você pode descobrir que a pessoa que todo mundo acha especial não é especial para você.

Da minha parte, tendo pensado um pouco, acho que a pessoa especial é aquele que enche a minha vida. Ela é a resposta às minhas ansiedades. Ela me dá aquilo que eu nem sei que eu preciso – às vezes é paz, outras vezes confusão. Eu tenho certeza que ela é linda por que não consigo deixar de olhá-la. Tenho certeza que é a pessoa mais sensual do mundo, uma vez que eu não consigo tirar as mãos dela. Certamente é brilhante, já que ela fala e eu babo. E, claro, a mulher mais engraçada do mundo, pois me faz rir o tempo inteiro. Tem também um senso de humor inteligentíssimo, visto que adora as minhas piadas. Com ela eu viajo, durmo, como, transo e até brigo bem. Ela extrai o melhor e o pior de mim, faz com que eu me sinta inteiro.

Deve ser isso que o meu amigo tinha em mente quando se referia a alguém especial. Se for isso vale a pena. As pessoas que passam na nossa vida são importantes, mas, de vez em quando, alguém tem de cavar um buraco bem fundo e ficar.  Essas são especiais e não são fáceis de achar.

Ah, Drummond…

“…tá se sentindo sozinho? Besteira…tem tanta gente que você afastou com o seu “período de isolamento”… tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para “chegar” perto de você. Quando nos trancamos na tristeza, nem nós mesmos nos suportamos…ficamos horríveis…o mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca fica amarga. Recomeçar…hoje é um bom dia para começar novos desafios…”

salto citysalto citysalto citysalto citysalto citysalto city
salto citysalto citysalto citysalto citysalto citysalto city
salto citysalto citysalto citysalto citysalto citysalto city
salto citysalto citysalto citysalto citysalto citysalto city

Salto City, um álbum no Flickr.

É assim que me sinto

“Nos filmes temos as protagonistas e temos a melhor amiga. Posso afirmar que você é uma protagonista, mas por alguma razão está agindo como melhor amiga.”  – do filme O Amor Não Tira Férias

Pizza amanhecida

Ela serve para matar a fome matutina, é gostosa, mas a gente espera ter o mesmo sabor daquela que acabou de sair do forno, sabe? Então…é mais ou menos assim!!! Agora, resta apenas sumir até que o sentimento desapareça também!!!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.